English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

terça-feira, 3 de maio de 2011

A História de Yousef

A paz amados!
Durante esses 40 Dias de Oração oramos pela nossa igreja,
pelos nossos familiares e amigos, pela nossa vida,
e principalmente por um coração mais aquecido.


Gostaria de finalizar esse período de oração,
com um pedido especial pelo Pastor Yousef Nadarkhani
e por todos os cristãos perseguidos.


Que todos possam orar em suas igrejas,
e em suas casas por esses cristãos.


clique na Imagem ou em Continue Lendo



A História de Yousef

Nesta quarta-feira, 28 de setembro, o pastor iraniano Yousef Nadarkhani passará por mais um julgamento onde será obrigado a negar sua fé em Jesus Cristo, caso não o faça, será sentenciado à morte. Ele teve duas chances para voltar ao Islã, nesta quarta-feira será sua última chance.

Sob a acusação de apostasia, o tribunal da província de Gilan determinou que ele devia negar sua fé em Jesus Cristo e voltar a ser muçulmano já que Nadarkhani vem de uma família de ascendência islâmica.
Os juízes do Supremo Tribunal do Irã afirmaram que,  embora o julgamento vá contra as atuais leis iranianas e internacionais, eles precisam manter a decisão do Tribunal Supremo em Qom.
Quando pediram a ele para que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?” Os juízes responderam: “você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”. Yousef ouviu e respondeu: “Eu não posso fazer isso.”
Os advogados de defesa tentarão apelar para que revejam a sentença, mas  o tribunal pode agir segundo sua própria interpretação da Sharia (lei islâmica). Segundo a lei, ele teria três chances para se retratar, amanhã será a sua última chance, se ele não negar o nome de Cristo será executado.
Pastor Yousef e sua família

Após o julgamento que aconteceu na quarta-feira, 28, o pastor Yousef Nadarkhani voltou a afirmar sua fé em Jesus Cristo e de acordo com a Sharia [lei islâmica] ele foi condenado pelo crime de apostasia (abandonar o islamismo) e sentenciado a morte por enforcamento.
Na noite de ontem a ACLJ (Centro Americano pela Lei e a Justiça) chegou a divulgar uma nota dizendo que um dos juízes havia revogado essa sentença, mas que essa informação não era certa, já que pode ser apenas uma mentira espalhada pelo serviço secreto iraniano para enganar os meios de comunicação que estão acompanhando o caso.
Representantes do Portas Abertas também receberam essa informação, mas não há certeza do que pode acontecer com o pastor. O ministério também informou que a família de Nadarkhani está bastante abalada, inclusive sua esposa está em estado de depressão.
“Estou em contato com o Irã”, disse uma fonte próxima a família do pastor para o Portas Abertas. “Mas as notícias não são muito boas, mas vamos esperar. Se eles realmente quiserem, eles podem matá-lo porque ele se recusou a negar sua fé. Deixamos tudo nas mãos de Deus.”
Para o Compass Direct, uma fonte informou que eles podem matar o pastor Nadarkhani a qualquer momento. “Eles podem enforcá-lo ao meio dia ou então daqui a 10 dias. Às vezes entregam o corpo para a família junto com o veredito. Eles têm ultrapassado as fronteiras da lei”.
fonte: Gospel Prime
___________________________________________________________


ATUALIZADO 30/09/2011

Líderes Políticos pedem para Irã
poupar a vida de Yousef

Diante das informações sobre a condenação do pastor iraniano Yousef Nadarkhani, muitos líderes políticos resolveram interceder em favor do réu junto às autoridades do Irã.


O presidente da Câmara de Ohio, Jonh Boehner emitiu na quarta-feira, 28, uma declaração pedindo para que a vida de Yousef seja poupada. “Peço aos líderes iranianos que venham abandonar este caminho obscuro, e poupem a vida de Yousef Nadarkhani, concedendo-lhe uma liberdade completa e incondicional”, disse.

No texto o republicano também diz que “a liberdade religiosa é um direito humano e universal”. E também fez críticas ao governo iraniano. “Enquanto governo iraniano afirma que promove a tolerância, ele continua a aprisionar muitos do seu povo por causa de sua fé. Isso vai além da legislação, sendo um problema de respeito fundamental pela dignidade humana”.

Outro líder que se manifestou a respeito foi o Secretário Britânico das Relações Exteriores, William Hague disse que “lamentou” os relatórios da sentença do pastor e pediu que o governo iraniano venha respeitar os seus compromissos internacionais de direitos humanos e revogue a decisão.


fonte: Gospel Prime


EUA pedem clemência ao Irã


Os Estados Unidos resolveu se manifestar em favor do pastor iraniano Yousef Nadarkhani que foi sentenciado à morte por se negar a voltar para o islamismo. O comunicado da Casa Branca diz que o Irã mostrará um “desprezo total” pela liberdade religiosa se suas autoridades executarem o pastor.

“Os Estados Unidos condenam a pena de morte imposta ao pastor Yousef Nadarkhani. A execução da pena capital constituirá uma nova prova do desprezo das autoridades iranianas pela liberdade de culto”, declarou o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, em um comunicado.

Em defesa do pastor, o texto diz que ele “não fez nada além de manter sua fé devota, que é um direito universal de todas as pessoas”.

Em tom de ordem, os EUA convocam “as autoridades iranianas a libertar o pastor Nadarkhani e a demonstrar compromisso com os Direitos Humanos básicos e universais, incluindo a liberdade de religião”.

“A tentativa das autoridades iranianas de forçá-lo a renunciar a sua fé viola os valores religiosos que elas alegam defender, atravessa todos os limites da decência e viola as próprias obrigações internacionais do Irã”, diz trecho desse comunicado.

Nas últimas horas as manifestações em favor de Yousef Nadarkhani se proliferaram em várias partes do mundo. Enquanto isso, os advogados do pastor iraniano tentam recorrer a Suprema Corte do Irã para tentar anular a sentença de morte, mas como o processe pode levar alguns dias, eles temem que Nadarkhani seja enforcado a qualquer momento. Pelas leis locais o enforcamento pode acontecer entre um e sete dias depois da sentença.

fonte: Gospel Prime

Autoridades Iranianas
adicionam acusações contra Yousef

A agência Fars informou nessa sexta-feira, 30, que o relatório de condenação sobre o pastor Yousef Nadarkhani tem acusações de estupro e extorsão, acusações diferentes da sua sentença original que é de apostasia, por se negar a voltar para o islamismo.

Traduzindo um trecho do processo da Suprema Corte iraniana, de 2010 a acusação contra o pastor era apenas de apostasia. “Sr. Yousef Nadarkhani, filho de Byrom, 32 anos, casado, nascido em Rasht, no estado de Gilan é condenado por virar as costas para o Islã, a maior religião da profecia de Maomé com a idade de 19,” diz o texto.

Esse relatório foi obtido pela CNN por meio do Centro Americano de Direito e da Justiça e foi traduzido do persa original pela Confederação de Estudantes iranianos em Washington.

“Ele (Nadarkhani) afirmou que é um cristão e não muçulmano”, diz o texto que também revela que “durante muitas sessões em tribunal, com a presença de seu advogado e um juiz, ele foi condenado à execução por enforcamento de acordo com o artigo 8º da Tahrir – Olvasileh”.

Mohammadali Dadkhak, advogado do pastor, disse para um dos repórteres da Fars que ele não acredita que seu cliente será enforcado. “O caso ainda está em andamento”, disse. “Há 95% de chance dele não ter pena de morte. Eu acredito nisso”.

As novas acusações estão surgindo para desviar a atenção da mídia e de líderes políticos que condenam a ação que viola os direitos humanos universais.

A Fars News relata, no entanto, que “esta questão não tem nada a ver com o ato de abandonar sua religião.” O relatório de notícias Fars não entrou em detalhes sobre as acusações de estupro e extorsão.

fonte: Gospel Prime


___________________________________________________________

ATUALIZADO 04/10/2011

Marco Feliciano articula em Brasília
manifestação em favor de Yousef


O pastor e deputado federal Marco Feliciano está articulando em Brasília a manifestação das autoridades brasileiras junto à Embaixada do Irã e outros órgãos internacionais para que a condenação do pastor Yousef Nadarkhani seja anulada.

Diante dessas informações de que o pastor iraniano pode ser enforcado a qualquer momento por não negar sua fé em Jesus Cristo, Feliciano está elaborando um documento formal às autoridades competentes pedindo para que intercedam com urgência contra essa execução.

Nadarkhani está preso sob acusação de apostasia, por ter deixado o islã para se tornar cristão, mas devido a grande repercussão desse o caso, a justiça de Gilan passou a acusá-lo de outros crimes. De acordo com informações da Fox News, Yousef está sendo acusado até de ameaça à segurança nacional, crime de traição, como se ele fosse um espião a mando de Israel.

Essas novas acusações ameaçam ainda mais a vida do pastor que está preso há dois anos, mas só pode receber uma visita por semana. É dessa forma que os parentes e advogados estão conseguindo ter a certeza de que ele ainda está vivo. “Esta é uma barreira que temos de superar a cada dia quando tentamos obter a confirmação de que ele está vivo”, disse uma fonte não identificada da ACLJ.


fonte: Gospel Prime


___________________________________________________________

ATUALIZADO 05/10/2011



Manifestantes espanhóis protestam
em frente à embaixada do Irã


Os diplomatas iranianos não quiseram atender os representantes, mas um manifesto e um cartaz foram deixados na caixa de correios.

Manifestantes se reuniram em frente a baixada do Iran na Espanha nesta segunda-feira, 3, para protestar contra a condenação do pastor Yousef Nadarkhani, sentenciado a morte por enforcamento por não negar sua fé em Jesus.

Cidadãos ligados à HazteOir, uma entidade ligada à Igreja Católica, Jovens Batistas de Madri e outros evangélicos se juntaram com dezenas de espanhóis para exigir a libertação do pastor que pode ser executado a qualquer momento.

Os gritos de liberdade dos presentes se uniram a milhares de mensagens enviadas à embaixada do Irã na última semana, clamando pela vida desse cidadão que o único delito foi nascer muçulmano, mas professar outra fé.

Depois de lerem o manifesto preparado para a ocasião e fazerem uma revisão sobre a vida de Yousef e de sua família, representantes do evento tentaram ser atendidos pelos diplomatas iranianos, mas eles rejeitaram a reunião. O manifesto e um cartaz com o texto “Liberdade a Yousef Nadakhani” foram deixados na caixa de correio da Embaixada.

fonte: Gospel Prime


___________________________________________________________

ATUALIZADO 12/10/2011

Supermo Tribunal Iraniano
anula sentença de morte para Yousef

Nesta segunda-feira, 10, seria divulgada a sentença de Yousef Nadarkhani que poderia ser condenado à morte por não negar a Jesus. Mas a Suprema Corte do Irã anunciou em um comunicado que o veredicto contra o pastor foi anulado e o processo foi enviado para o tribunal local para ser revisto e completado em alguns pontos.

O comunicado dizia que “após a conclusão e eliminação de defeitos, o veredito deve ser emitido novamente, se o acusado recorrer o caso será enviado novamente para Suprema Corte e então a sentença final será emitida”.

Em uma entrevista coletiva o Procurador-Geral do país, Gholamhossein Mohseni Eje’ei, disse que “nenhum veredito foi emitido sobre este caso. O caso ainda está no nível de investigação e está aberto. Claro que o acusado tem o direito de apelo a todos os níveis da investigação, mas o inquérito sobre este caso ainda não foi finalizado “.

O advogado do pastor iraniano, Mohammad Ali Dadkhah, disse que o caso foi encaminhado para Khamenei [Líder Supremo], algo incomum que lhe dá esperança de que a sentença de morte seja derrubada em consonância com os acordos internacionais iranianas. “Foi dito a alguns colegas nossos, na cidade de Rasht, que a decisão final depende fortemente da Fatwa do Líder Supremo Khamenei”, disse.



fonte: Gospel Prime



___________________________________________________________

ATUALIZADO 14/10/2011

Obama se reúne com líderes cristãos;
Yousef é um dos temas da reunião

O presidente americano, Barack Obama, recebeu na quarta-feira, 12, na Sala Roosevelt da Casa Branca o Comitê Executivo da Associação Nacional de Evangélicos (NAE), que representa 45.000 igrejas de 40 denominações nos Estados Unidos.

Essa foi a primeira vez que Obama aceitou se reunir com representantes da NAE e entre os assuntos discutidos nesse encontro estava a questão da liberdade religiosa, os líderes cristãos agradeceram ao presidente americano por ter condenado a sentença de morte dada ao pastor iraniano Yousef Nadarkhani.

Além desse assunto, os líderes evangélicos também trataram sobre perseguição religiosa, empregos, imigração, reforma, cortes no orçamento, direitos religiosos, contratação, financiamento para o desenvolvimento no exterior, etc.

Entre os representantes cristãos presentes nessa reunião que durou apenas 30 minutos estavam o pastor Joel C. Hunter de Northland, uma igreja bem influente em Orlando; pastor Williams Roberts, comandante nacional do Exército de Salvação e Leith Anderson, presidente da NAE.


Por causa do tempo limitado, os pastores não entraram em questões como o aborto, não porque omitiram o tema, mas pelo pouco tempo que não daria para se discutir algo tão complexo, segundo informou o Leith Anderson.


fonte: Gospel Prime



___________________________________________________________

ATUALIZADO 18/10/2011

Reversão do caso
é uma pequena vitória

Uma semana depois de terem divulgado a anulação da sentença de morte, o pastor Yousef Nadarkhani ainda corre risco de condenação, pois seu processo será julgado novamente pelo Supremo Tribunal do Irã que pediu para que o Tribunal local fornecesse informações completas sobre a acusação.

O pastor iraniano está preso desde 2009 acusado de ter traído o Islã ao se tornar cristão. Por não ter negado a Jesus Cristo ele já estaria condenado à morte por forca, mas os protestos que esse caso gerou no mundo todo têm impedido que a sentença seja executada.

Mesmo assim é necessário continuar orando e se mobilizando para que autoridades internacionais não se esqueçam desse caso e continue pressionando o governo iraniano a respeitar os direitos humanos.

Em entrevista para a CNN no dia 13 de outubro o advogado do pastor, Mohammad Dadkah, disse que a reversão do caso é uma pequena vitória para o processo que já dura dois anos. Mas o porta-voz da organização Voz dos Mártires, Todd Nettleton, acredita que é a oração das pessoas que está mudando os cursos do processo.

“Acredito que as orações das pessoas em favor de Yousef têm dado efeito e estamos vendo os resultados disso”, disse ele que ainda falou da mobilização internacional. “O Irã hesitou um pouco e não matou esse homem, eu acho que isso é o resultado da pressão internacional.”

Há quem acredite que o governo iraniano está esperando o caso ser esquecido para que o pastor seja de fato executado. Por esse motivo Nettleton disse que vai continuar lembrando a todos do que está acontecendo. “De uma forma ou de outra, as pessoas vão saber quando o veredito for anunciado”, disse ele.

O diretor executivo da ACLJ, Jordan Sekulow também falou sobre o caso. “Como já dissemos em toda a cobertura deste estudo, o sistema judicial no Irã opera de uma maneira substancialmente diferente do tribunal sistemas norte-americanos estão familiarizados,” disse.

Jordan disse também que a revisão do processo não garante que a Suprema Corte irá realizar outra rodada de audiências. “Esperamos e oramos para que um recurso não seja necessário. ” Se ele for condenado pelo crime de apostasia, ele pode sofrer com a pressão social e também com a pressão do Estado que pode anular casamentos, negar a permissão para viajar, rescindir a cidadania e diversos outros atos que o farão perder os direitos sociais.


fonte: Gospel Prime

___________________________________________________________

ATUALIZADO 19/10/2011

Cancelamento de sentença
seria inverdade da mídia Iraniana

De acordo com a agência de notícias NewsMax as informações de que a sentença de morte do pastor Yousef Nadarkhani foi suspensa não passaram de informações inventadas pelo governo iraniano para dispensar a atenção da população internacional sobre o caso.

Essa informação chegou depois que o Centro Americano para a Lei e Justiça apurou e declarou que essa história não procede. “A história divulgada pela mídia iraniana sobre a chance de um novo julgamento, em vez da pena de morte, é um ardil para levar as pessoas a esquecerem o caso de Nadarkhani”, disse o Centro. Para eles, o ”Irã quer silenciar o protesto mundial com o seu conto de um novo julgamento devido a preocupações com a convicção original”.

As novas informações dizem que o advogado do pastor, Mohammad Ali Dadkhah confirmou que não haverá um novo julgamento, mas que o caso foi remetido para o líder supremo do Irã, Ali Khamenei, para que o futuro do pastor Yousef seja definido.

O Centro Americano para a Lei e Justiça também informou que há rumores de que o tribunal pretende manter a sentença de morte, para puni-lo pelo crime de apostasia.

Ele também deve ser julgado pelas falsas acusações de violações de segurança, estupro e sionismo que um funcionário iraniano acrescentou ao processo na última hora.


fonte: Gospel Prime



___________________________________________________________

ATUALIZADO 23/10/2011

Parlamentares cristãos se reunirão
com embaixador Iraniano

para pedir clemência a Yousef


Depois de assinarem a moção 3439/2011 que manifesta apoio ao pastor Yousef Nadarkahni, alguns parlamentares evangélicos serão recebidos pelo embaixador iraniano na próxima terça-feira, 25, para falar sobre o caso e pedir clemência para que o pastor não seja condenado à morte.


Na última semana alguns deputados se reuniram com o embaixador Sérgio França Danese, da Assessoria Especial de Assuntos Federativos e Parlamentares, do Ministério de Relações Exteriores. Entre eles estavam Marcelo Aguiar e Marco Feliciano que tentaram por meio de um diálogo lutar em favor da causa do pastor que está preso desde 2009 por ter se tornado cristão.



Depois desse encontro, os parlamentares das Frentes Parlamentares Evangélica e da Família decidiram produzir um novo documento que será entregue na Embaixada do Irã e encaminhado ao Parlamento iraniano, demonstrando as preocupações do grupo com a garantia dos Direitos Humanos e da liberdade religiosa e pedindo clemência para o pastor Yousef.

“Nossa preocupação é com a garantia da vida do pastor, que não fez nada além de manifestar sua fé em Cristo. Vamos lutar por isso”, disse Marcelo Aguiar, que vai pedir em audiência com o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, que a moção seja apreciada em plenário.



fonte: Gospel Prime



___________________________________________________________

ATUALIZADO 24/10/2011

ONU intervêm para que governo do Irã
liberte Pastor Yousef

Um representante especial das Nações Unidas pediu publicamente ao governo do Irã para libertar o pastor Youcef Nadarkhani, que enfrenta possível enforcamento por não negar sua fé em Cristo.

Em discurso na Assembleia Geral de Assuntos Sociais, comitê Cultural de Assuntos Humanitários, também conhecido como Terceira Comissão, o representante da ONU, Ahmed Shaheed, expressou nesta quinta-feira (20/out) sua preocupação pelas reiteradas violações do Irã aos direitos humanos.

“Estamos particularmente perturbados por uma recente decisão do Supremo Tribunal (do Irã) de ter sustentando uma sentença de morte para Yousef Nadarkhani, um pastor protestante que supostamente nasceu de pais muçulmanos, mas se converteu ao cristianismo quando tinha 19 anos”, disse Shaheed.



fonte: Gospel +


___________________________________________________________

ATUALIZADO 27/10/2011

Embaixador do Irã diz que Yousef
não está sendo acusado por negar o islã


O embaixador do Irã no Brasil, Mohsen Shaterzadeh, recebeu nesta terça-feira, 25, alguns deputados que fazem parte das Frentes Parlamentares Evangélica, Católica e da Família e do Grupo Parlamentar Brasil-Irã para falar sobre o caso do pastor iraniano Yousef Nadarkhani que está preso desde 2009 por ter se convertido ao cristianismo.

O deputado federal Marcelo Aguiar (PSD-SP) entregou a moção de apoio ao pastor assinada pelos deputados e pediu para ir até o Irã acompanhar o caso pessoalmente já que não há informações precisas e o processo corre em segredo de justiça.

Aos parlamentares, Shaterzadeh disse que a prisão não tem relação alguma com o fato do pastor ter deixado o Islã, mas se refere a outros crimes cometidos. O embaixador disse também que em seu país os cristãos não são perseguidos e até citou dados sobre a quantidade de igrejas cristãs e adeptos da religião no país.

“Minha idéia é ver a situação de perto, porque não podemos brincar com a liberdade religiosa. Se ele está sendo investigado por outros crimes, queremos entender porque estão divulgando que foi perseguição religiosa”, disse Marcelo Aguiar.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do deputado, na próxima semana a Câmara dos Deputados receberá uma delegação de parlamentares iranianos, entre eles um cristão, e ouvirá mais detalhes sobre o caso.

fonte: Gospel +


___________________________________________________________

ATUALIZADO 28/10/2011

Aiatolá Iraniano
pressiona Pastor Yousef



Agentes do Ministério de Inteligência e Segurança Nacional do Irã visitaram o pastor Yousef na prisão e lhe entregaram impressos de propaganda islâmica. Os agentes pediram que o pastor Yousef lesse e refletisse sobre os materiais, que diziam que o Islã é a única fé verdadeira, e eles voltariam em outro dia para falar com ele.

Não está claro se a intenção dos agentes é de fazer o pastor criticar o Islã, e assim adicionar punições contra ele como a blasfêmia ou se eles estão tentando acabar com o escândalo internacional e dar mais uma oportunidade para o pastor voltar para a fé islâmica.

Podemos, no entanto, ter a certeza que essas informações são o resultado da crescente pressão internacional sobre o regime iraniano. O caso do pastor Yousef prossegue nas mãos do aiatolá do país, e não seria nenhuma surpresa se os agentes de segurança que o visitaram estivessem tentando tornar Yousef culpado.

Apesar do governo do Irã tentar manter sigilo, sabemos que o pastor Yousef permanece vivo e firme nas suas convicções em Jesus. As orações direcionadas ao caso do pastor estão sendo ouvidas e, apesar das condições terríveis, ele continua com boa saúde física, emocional e espiritual.

Um representante especial das Nações Unidas pediu publicamente ao governo do Irã para libertar o pastor Yousef Nadarkhani, que enfrenta possível enforcamento por não negar sua fé em Cristo.

Em discurso na Assembleia Geral de Assuntos Sociais, comitê Cultural de Assuntos Humanitários, também conhecidos como Terceira Comissão, o representante da ONU, Ahmed Shaheed, expressou nesta quinta-feira (20/out) sua preocupação pelas reiteradas violações do Irã aos direitos humanos.

“Estamos preocupados com uma recente decisão do Supremo Tribunal (do Irã) de ter sustentando uma sentença de morte para Yousef Nadarkhani, um pastor protestante que supostamente nasceu de pais muçulmanos, mas se converteu ao cristianismo quando tinha 19 anos”, disse Shaheed.

fonte: Gospel +




___________________________________________________________

ATUALIZADO 10/11/2011

Governo Iraniano continua
pressionando Yousef a voltar ao Islã


De acordo com informações do ministério Portas Abertas, o governo iraniano entregou ao pastor Yousef Nadarkhani, que continua preso, um livro que contesta tanto o Novo e o Velho Testamento com a intenção de fazê-lo desistir do cristianismo e assim voltar para o Islã.

O livro “A Mensagem das Duas Eras” fala que o cristianismo é uma invenção e que o Islã é superior. A obra foi entregue ao pastor que já se negou a abandonar o cristianismo e por esse motivo continua preso com a acusação de apostasia.

Yousef está preso desde 2009 e aguarda o julgamento do supremo Ali Khamenei que irá definir se ele será executado ou não. O Irã ter perseguido todas as minorias religiosas, castigando com severas restrições todos aqueles que deixam o islamismo para se converter a outras religiões.

Advogados e especialistas dizem que a intenção do aiatolá em mandar livros islâmicos para o pastor podem ser várias desde uma nova chance para abandonar o cristianismo e assim se livrar da prisão como também uma confirmação da sua sentença de morte.

O site do Portas Abertas pede que todos os cristãos continuem orando em favor de Yousef Nadarkhani e de sua família, assim como para todos os cristãos perseguidos no Irã.

fonte: Gospel +

___________________________________________________________

ATUALIZADO 21/11/2011

Fontes garantem que Yousef
está sendo torturado na prisão



Enquanto aguarda o julgamento final sobre sua sentença, Yousef Nadarkhani continua preso e sofrendo com maus-tratos, torturas físicas e psicológicas conforme relataram familiares e pessoas próximas ao pastor iraniano.

Membros de sua igreja disseram que sua saúde está se deteriorando na prisão, mesmo com a comunicação limitada, as informações que chegam sobre o pastor Yousef é que ele continua sendo torturado pelas autoridades iranianas para tentar forçá-lo a renunciar o cristianismo e voltar para o Islã.

No mês passado chegou a ser noticiado que ele havia recebido de líderes do governo alguns livros para que ele desacredite na Bíblia e volte a se declarar muçulmano. Ele está preso desde 2009 com acusações de “apostasia”, depois de ser sentenciado a morte o tribunal de Rasht resolveu encaminhar o caso para o aiatolá Aki Khamenei que ainda não se pronunciou.

A expectativa é que a sentença final saia na segunda metade de dezembro, de acordo com texto do Portas Abertas, a intenção do governo iraniano é dar a sentença na época do Natal para que o caso não tenha tanta repercussão como teve nos últimos meses. Fontes disseram que quando existe um grande silêncio para o tribunal se manifestar, é sinal de um mau presságio, por isso é necessário continuar as orações em favor do pastor iraniano.


fonte: GospelPrime

___________________________________________________________

ATUALIZADO 06/12/2011

México também se manifesta
em favor de Yousef

O senado mexicano também se manifestou a respeito da prisão do pastor iraniano Yousef Nadarkhani para que ele não seja sentenciado à morte. Ele segue detido esperando a decisão do supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei.
Desde que as notícias a respeito da prisão e condenação do pastor Yousef começaram a circular na imprensa, diversas autoridades internacionais se manifestaram para impedir que ele seja enforcado. Além do México o Canadá, a Grã-Bretanha e também o Uruguai enviaram declarações pedindo para que o iraniano que se converteu ao cristianismo seja libertado.
Nadarkhani foi preso em 2009 e teve algumas chances para negar Jesus Cristo e voltar a servir o islã, mas em todas elas houve recusa e por isso seu futuro deve ser decidido pelo aiatolá. Enquanto permanece na prisão, ele que é casado e tem filhos, só pode recebeu uma visita por semana e está sendo sondado por agentes do governo para voltar a ser muçulmano.
Seu futuro ainda é incerto, principalmente depois das declarações do Ministro da Inteligência do Irã que afirmou que as igrejas cristãs precisam ser combatidas porque ameaçam os jovens daquele país e para isso o governo iraniano ia passar a reprimi-las.
A situação do pastor está cada vez mais difícil, por isso é necessário continuar as orações por ele e por todos os missionários que estão em países onde o evangelho é perseguido.
fonte: GospelPrime

___________________________________________________________

ATUALIZADO 15/12/2011

Hillary Clinton pede libertação
do Pastor Yousef


A secretaria de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, pediu através de um comunicado, para que o Irã liberte o pastor Yousef Nadarkhani. Mais de 200 mil petições de americanos foram recolhidas em favor do pastor.

“Hoje, pedimos a cada governo para libertar todos os prisioneiros de consciência imediata e incondicionalmente, incluindo o Pastor Yousef Nadarkhani”, disse a secretária no último sábado.

A atitude de Hillary Clinton foi recebida com louvor pelo Centro Americano para Lei e Justiça (CALJ). “Nós apreciamos a forte declaração da Secretária de Estado Clinton em apoio ao Pastor Yousef”, disse Jordan Sekulow, conselheiro chefe da instituição.

Preso desde 2009, Nadarkhani aguarda a sentença final que será dada pelo líder da Suprema Corte do Irã, Aiatolá Ali Khamenei. Pelas leis locais o pastor de 34 anos já foi condenado à morte por deixar a fé islâmica e se convertido ao cristianismo, mas até o final deste mês o Aiatolá deve emitir sua decisão final.

“Continuaremos trabalhando com o Departamento de Estado para lutar pela libertação do Pastor Yousef, enquanto esperamos por uma decisão do líder da Suprema Corte do Irã, Aiatolá Ali Khamenei, no fim deste mês”, disse o representante da CALJ.

fonte: GospelPrime
_______________________________________________________

ATUALIZADO 20/12/2011

Yousef Nadarkhani
deve continuar preso por mais um ano


De acordo com informações do site A Su Nombre Gloria o pastor iraniano Yousef Nadarkhani deverá permanecer na prisão por mais um ano. Ministérios internacionais divulgaram que o tribunal do  Irã pediu para que o julgamento fosse atrasado e que durante esse período o pastor continue detido.

A intenção é fazer com que o caso fique esquecido, já que diversas autoridades internacionais já se manifestaram a respeito da soltura do cristão dizendo que o Irã estaria ferindo aos direitos humanos de crença.

Nadarkhani foi preso em 2009 acusado de apostasia, por ter largado o Islã e se convertido ao cristianismo. Ele teve quatro chances para negar sua fé em Jesus, mas não aceitou e foi condenado ao enforcamento. Enquanto espera que o aiatolá Ali Khamenei, líder do Supremo Tribunal iraniano, decida seu destino, ele tem sido assediado por autoridades muçulmanas para voltar ao islamismo.

O advogado de Nadarkhani disse que o pedido para atrasar o julgamento de seu cliente partiu do chefe do judiciário no Irã, Sadegh Larijani. Mas ao que parece a sentença de morte do pastor será confirmada, pois Khamei faz parte da alta autoridade dos políticos religiosos xiitas e deve confirmar a sentença já dada pelo tribunal de Gilan baseada na Lei Sharia.

fonte: GospelPrime
_______________________________________________________

ATUALIZADO 31/01/2012

Organização faz campanha via Twitter
a favor de Yousef Nadarkhani

Para que o caso do pastor iraniano Yousef Nadarkhani não seja esquecido, a ACLJ (Centro Americano para Lei e Justiça) iniciou uma campanha pelo Twitter para que as autoridades internacionais não se esqueçam que Yousef está para ser condenado à morte por ter se convertido ao cristianismo.

Nessa campanha os usuários do Twitter precisam escrever diariamente mensagens sobre o tema para que ganhando notoriedade as autoridades locais sejam pressionadas a libertarem o pastor. Para isso é necessário escrever um texto com menção “Via OfficialACLJ” junto com informações sobre as acusações contra o pastor iraniano que está preso desde 2009.

Nadarkhani está sendo acusado de apostasia por ter deixado o Islã para se tornar cristão. Ele já foi condenado à sentença de morte, mas aguarda a decisão final do aiatolá Ali Khamenei, líder da Suprema Corte do Irã. Enquanto o líder iraniano não pronuncia sua sentença o pastor continua preso, sendo orientado por funcionários do governo a voltar a ser muçulmano.

A Voz dos Mártires organização também dos Estados Unidos, também incentiva que cartas e e-mails sejam enviados ao pastor para encorajá-lo a não desistir de sua fé em Cristo.

De acordo com essas instituições ligadas à missão, as autoridades iranianas desejam aguardar que o caso caia no esquecimento para poder executá-lo. Muitos líderes internacionais já se manifestaram exigindo a libertação do pastor, pois tal condenação fere os direitos humanos assinados por diversos países, entre eles o próprio Irã.

fonte: GospelPrime


_______________________________________________________

ATUALIZADO 23/02/2012

Jornal Nacional comenta senteça
de morte de Yousef Nadarkhani

O Jornal Nacional desta quinta-feira, 23, noticiou a sentença de morte dada ao pastor Yousef Nadarkhani que está preso desde 2009 no Irã por ter se negado a voltar para a fé islâmica.

De acordo com a ACLJ (sigla em inglês para Centro Americano para Lei e Justiça) a condenação do iraniano já foi emitida pelas autoridades e não há como saber se o pastor continua vivo ou não.

Na reportagem o correspondente da Rede Globo nos Estados Unidos conversa com o coordenador do centro que foi uma dos principais mobilizadores na tentativa de impedir que o iraniano fosse morto.

“Nós não sabemos se ele está vivo neste momento”, diz Jordan Sekulow que acredita que só a pressão internacional pode salvar o pastor Nadarkhani. Sekulow diz também que como o Brasil tem boas relações com o Irã seria interessante usar essa diplomacia para tentar livrar Yousef da morte.

Nos últimos três anos o caso de Yousef Nadarkhani tem sido julgado pelas cortes superiores do Irã e o pastor teve algumas chances para negar sua fé em Jesus e voltar a ser muçulmano, como não aceitou ele foi condenado à morte por enforcamento.

De acordo com o diretor da ACJL as ordens de execução não são divulgadas e por esse motivo fica difícil confirmar se o pastor está vivo ou não. Em 2011 quando o caso começou a repercutir diversas autoridades internacionais se manifestaram em favor do cristão, mas o governo iraniano não cedeu.


fonte: GospelPrime

_______________________________________________________

ATUALIZADO 07/03/2012

Suposta imagem de execução
de Yousef Nadarkhani


Essa é uma informação muito delicada, e não muito precisa.
Foi divulgada uma imagem com a suposta execução de Yousef Nadarkhani.


Ninguém realmente pode confirmar sobre a veracidade dessa imagem.
Mas mesmo assim continuaremos em oração!

Que Deus possa confortar a família,
os amigos, e a igreja,
E possa aliviar a dor de Yousef.

_______________________________________________________



ATUALIZADO 08/03/2012

Imagem da execução
de Yousef era falsa


Pastor Yousef permanece preso, mas está vivo
O Centro Americano de Direito e Justiça (ACLJ) e fontes do Irã confirmaram no sábado (3 de março) que o pastor iraniano Yousef Nadarkhani está vivo na prisão e que os boatos de que ele seria executado no fim de semana eram falsos.
Fotos apareceram no sábado na internet e mostravam o pastor iraniano de olhos vendados em frente a um local de enforcamento. Segundo a ACLJ, as fotos são falsas e não mostravam o pastor iraniano acusado de apostasia.

Embora Nadarkhani ainda esteja vivo, o ACLJ ainda acredita que os tribunais iranianos emitiram uma ordem de execução contra o cristão. No passado, o Irã não divulgaria a sentença e, simplesmente, jogaria o corpo do prisioneiro executado na porta de sua família.

Organizações que defendem os direitos humanos estão empurrando e pressionando a política internacional para que voltem sua atenção para o Irã, para que o pastor Yousef possa ser libertado.

Ao longo das últimas semanas, os Estados Unidos tomou uma postura mais agressiva quanto ao caso do pastor iraniano. Em 23 de fevereiro, tanto a Casa Branca quanto o Departamento do Estado americano pediram a libertação imediata de Yousef.

Continue orando pela vida do pastor Yousef Nadarkhani, acusado de apostasia e sentenciado a morte no Irã. Ore para que Deus continue cuidando e protegendo a vida desse cristão e também para que o testemunho de Yousef continue firme.

Fonte: Christian Post


_______________________________________________________



ATUALIZADO 12/03/2012

Irã se contradiz novamente
sobre caso do Pastor Yousef

No início da semana passada, o senador Magno Malta informou a imprensa brasieira que ele se encontrou pessoalmente com o embaixador do Irã no Brasil, Mohamad Ali Ghahezadehao, que havia informado que o pastor Yousef não seria executado por sua fé.

O embaixador iraniano disse que o pastor Yousef foi condenado por outros crimes, como roubo e prostituição. Foi apresentada até uma carta oficial da embaixada iraniana que alegava que o pastor Yousef não foi preso por motivos religiosos.

Essas são contradições que tem sido publicadas por várias vezes pelo governo iraniano. Acredita-se que eles divulgaram essa nota para que a indignação pública dos brasileiros seja diminuída no Brasil.



MagnoMaltaYousef
No dia seguinte após o encontro, Magno Malta recebeu um comunicado que a sentença de morte contra Yousef era verdadeira e estava mantida. O senador então exigiu que a embaixada do Irã se explicasse quanto ao caso.

O caso de Yousef ainda continua em andamento no Irã e continua em pauta na comunidade internacional. Continue orando e se manifestando quanto ao caso do pastor iraniano, para que a atenção continue sobre esse caso e ele seja, em breve, libertado.


Fonte: Portas Abertas


_______________________________________________________

ATUALIZADO 29/03/2012

ACLJ afirma que Yousef
continua vivo

O Centro Americano de Lei e Justiça (ACLJ) anunciou essa semana que o pastor Yousef Nadarkhani continua vivo, mas sua situação ainda é delicada, uma vez que o Irã não avisa quando irá executar suas vítimas.

Uma foto foi distribuída através das redes sociais mostrando o pastor iraniano com os olhos vendados ao lado de uma forca com dois guardas armados por detrás, muitos cristãos acreditaram que ele estava morto, mas tal imagem foi apenas uma montagem.

Para a equipe do ACLJ essa foto montagem pode fazer parte do serviço do governo iraniano que deseja tirar a atenção internacional do caso para poder executar o homem que está preso desde 2009 por não negar sua fé em Cristo.

O diretor do Centro Americano, Jordan Sekulow, esteve recentemente no Brasil para acompanhar de perto as negociações entre os parlamentares evangélicos e o embaixador do irã no Brasil, Mohamad Ali Ghahezadehao, que foi enfático ao dizer que Nadarkhani não está preso por ser cristão, mas por cometer outros crimes.

Provando que o Irã esconde a verdade sobre a prisão o ACLJ mostrou uma das sentenças emitidas contra o pastor onde há apenas a acusação dele ser cristão. Fora isso por diversas vezes as autoridades iranianas tentaram reconvertê-lo ao Islã através de livros e até mesmo de tentativas de retratação, em todas elas Yousef Nadarkhani não aceitou negar a Cristo.

Fonte: Gospe Prime

_______________________________________________________

ATUALIZADO 29/03/2012

Portas Abertas divulga
carta escrita por Yousef Nadarkhani

O site do ministério Portas Abertas divulgou uma carta assinada por Yousef Nadarkhani escrita em janeiro de 2011 poucos meses depois de receber a sentença de morte por não negar sua fé em Cristo.

O pastor iraniano está preso desde 2009 e aguarda o julgamento final, no texto ele fala sobre como dar frutos de vida, seguir o evangelho e transmitir a Palavra de salvação.

“Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido”, escreveu ele.

Nadarkhani afirma sua fé na Bíblia em todo o texto, citando versículos e encorajando os leitores a não desistir mesmo passando por provações. “Temos que dar um passo de fé ‘apesar das dificuldades’, a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus”, escreveu ele.

A história de Yousef Nadarkhani gerou manifestações no mundo inteiro, diversas autoridades internacionais já se posicionaram pedindo para que o Governo do Irã liberte o pastor, mas até o momento nada foi feito.

Em reunião com parlamentares brasileiros o embaixador do Irã no Brasil afirmou que as acusações contra Nadarkhani não são referentes à sua fé, mas a outros crimes que supostamente teriam sido cometidos por ele. Já para ACLJ (Centro Americano para Lei e Justiça) esses crimes foram ‘inventados’ para desviar a atenção internacional do caso.

Leia a carta escrita por Yousef Nadarkhani:

“Graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo”.

Portanto, tambem nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve, e corramos com perseverança a corrida que nos foi proposta, tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus. Hebreus 12:1-2.

Quando alguém compreende a revelação da verdade, essa pessoa estará disposto a compartilhá-la com outras pessoas e com as gerações futuras. Somos gratos às pessoas que, no passado, lutaram pela Verdade, que nos permitem ter acesso a esta gloriosa revelação de Jesus Cristo. Esses crentes entenderam a riqueza e a beleza da revelação, e estavam prontos para lutar a fim de passar adiante o fruto da revelação.

Como podemos dar frutos semelhantes para a vida eterna? Depende esolhas que fizermos. Primeiro temos que fechar os ouvidos para a voz das trevas, como está escrito no salmo primeiro: Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Salmo 1:1.

A segunda coisa é abrir os nossos ouvidos à voz do Espírito falando através da Palavra de Deus, como está escrito: Mas o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Salmo 1:2.

O fruto da A comunhão com o Senhor através da Sua Palavra Vivificante é o que garante a estabilidade nesta vida e impacta a vida de outros gerando frutos eternos, como dizem as Escrituras: E ele será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará. Salmo 01:03

“Um passo de fé”

Muitas pessoas admiram Jesus como um modelo único a ser seguido por gerações, muitos gostariam de imitá-lo. Jesus não veio para ser apenas admirado, mas nos trouxe um modelo perfeito a ser seguido. Se queremos ser como Ele, precisamos dar um passo de fé, como Pedro. Quando Pedro viu o seu Senhor andando sobre o mar furioso, ele pediu para ir ao encontro de Jesus sobre as águas. Então Jesus disse: “Vem!”.

Todos quanto escolheram seguir o Senhor, de alguma forma ouviram antes uma ordem D’ele, dizendo: “Vem!” Uma ordem que implica um passo de fé. Como é evidente nas Escrituras, aquilo que somos capazes de ver não é fé. A fé é bíblicamente definida como: “Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.”

Temos que dar um passo de fé “apesar das dificuldades” “, a fim de experimentar o poder de Deus. Mas precisamos lembrar que tudo deve ser feito de acordo com a Palavra de Deus. Pedro não experimentou a possibilidade de andar sobre as águas porque ele simplesmente decidiu abandonar o barco, mas por causa da Palavra, da Ordem do Senhor. A Palavra de Deus nos diz que “deveremos passar por dificuldades” e desonra por causa do Seu Nome. A nossa fé não será genuina se ignorarmos estas palavras, se não manifestarmos a paciência do Senhor em nossos sofrimentos. Qualquer um que ignora-las será envergonhado naquele dia.

É bom lembrar que muitas vezes o passo de fé nos coloca diante de algumas dificuldades. Assim como a Palavra levou os filhos de Israel a sair do Egito e os colocou diante de um obstaculo chamado Mar Vermelho. Essas dificuldade se colocam entre as promessas de Deus e cumprimento delas e servem para desafiar e fortalecer a nossa fé. Os crentes devem aceitar esses desafios como uma parte de sua caminhada espiritual. O Filho foi desafiado no Calvário, no caminho mais difícil, como está escrito nas Escrituras: “Durante os dias de vuda na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão; Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu “. Hebreus 5:7-8.

O clamor “Eli, Eli, lamá sabactâni?” É suficiente para expressar os sofrimentos de nosso Senhor no Calvário. Por trás desse pedido de socorro, podemos identificar a grande fé que o levou a aceitar a vontade do Pai. Sim, Ele sabia que Deus não permitiria que “seu Santo sofresse decomposição”, e que, em três dias, ele ressuscitaria dentre os mortos. Além do poder da morte, o Senhor enxergou o poder da ressurreição vitoriosa.

Eu não preciso escrever mais nada sobre a base da fé. Lembremo-nos que indenpendente de momentos bons ou ruins, apenas três coisas permanecem: a Fé, a Esperança e o Amor. É importante para os cristãos se certificarem que tipo de fé, esperança e amor permanecerão. Somente o que recebemos de acordo com a Palavra permanecerá para sempre. Eu quero encoraja-lo a viver de forma digna do chamado da Santa Palavra. Permitam irmãos, vocês que são herdeiros da glória de Cristo, serem exemplos para outros, a fim de ser um testemunho do poder de Cristo para o mundo.

Peço-lhes que vivam segundo a Palavra de Deus, a fim de rejeitar as ações das trevas que geram dúvidas em seus corações. A verdadeira vitória que elimina as dúvidas, vem pelo ouvir a Palavra de Deus com fé.

Somente uma igreja baseada nos ensinamentos de nosso Senhor Jesus Cristo subexistirá, longe do auxilio e da proteção da Palavra de Deus o devorador o destrurá.

“Vamos dar um Testemunho Santo. “
Seu irmão em Cristo, Yousef Nadarkhani

Fonte: Missões Portas Abertas / Gospel Prime


_______________________________________________________

ATUALIZADO 13/04/2012

Pastor Yousef Nadarkhani
completou 35 anos de idade nessa semana

O dia 12 de abril é uma data muito importante na vida de um irmão muito especial. Hoje o pastor iraniano Yousef Nadarkhani completa 35 anos de idade. Essa seria uma data feliz e “comum” na vida desse querido irmão, se ele não tivesse que comemorar seu aniversário na prisão.

Após passar por prisões em 2006 e 2009, o pastor Yousef foi preso em junho de 2010 sob a acusação de apostasia, liderar igrejas domésticas e proselitismo a muçulmanos. Em setembro do mesmo ano foi condenado por um tribunal regional à morte por enforcamento. O caso de Nadarkhani veio à tona em vários veículos de comunicação cristãos e seculares e autoridades de diversas nações se mobilizaram com o caso do pastor. Por causa da pressão internacional, a sentença de morte não foi colocada em prática.

A prisão e condenação do pastor Yousef Nadarkhani é uma clara demonstração de intolerância religiosa e de desrespeitos aos direitos humanos no Irã. Yousef não cometeu nenhum crime, apenas ama a Jesus e sua grande comissão, e está pagando um alto preço por isso.

O que você gostaria de ganhar no dia do seu aniversário? O que você no lugar do pastor Yousef gostaria de receber de presente em um dos dias mais felizes do ano? Estando na prisão por causa da fé, certamente o maior dos presentes que ele gostaria de receber é um forte abraço e palavras de encorajamento dos cristãos brasileiros.

Você talvez não possa ir ao Irã visitá-lo, mas pode abençoar a vida do Pastor Yousef com suas orações e palavras!

Escreva

A organização internacional Christian Solidarity Worlwide está organizando uma campanha de cartas (em inglês) para o pastor Yousef, clique aqui e saiba como participar.

Você pode participar da campanha escrevendo versículos em inglês. Para ver versículos em inglês, clique aqui.

Ore

• Peça a Deus que faça justiça no caso do pastor Yousef Nadarkhani e que sua sentença seja revogada.

• Ore para que a alegria do Senhor seja a força dele no dia do seu aniversário na prisão.

• Ore para que ele não ceda à pressão do governo e lideranças religiosas para retornar ao Islã.

• Interceda por sua mulher e filhos que certamente estão sofrendo com essa situação. Peça a Deus que os proteja e conforte.

• Louve a Deus pela convicção e amor do pastor Yousef em continuar servindo a Deus mesmo na prisão.



_______________________________________________________


ATUALIZADO 11/05/2012




Advogado de Yousef

é condenado a nove anos de prisão


O advogado do pastor iraniano Yousef Nadarkhani, Mohammad Ali Dadkhah, foi condenado a nove anos de prisão por defender casos ligados aos direitos humanos que não estão sendo respeitados no Irã.

Ele pode ser preso a qualquer momento sob alegação de ir contra o regime do governo e deverá ficar dez anos sem advogar. “Eu estava em um tribunal em Teerã, defendendo um de meus clientes, Davoud Arianji, um ativista político que foi preso no corredor da morte, quando o juiz me informou sobre a minha sentença”, disse Dadkhah.

O advogado Mohammad Ali Dadkhah defende prisioneiros políticos e religiosos sem cobrar por seus serviços e por esse motivo o Irã o considera um inimigo do Estado alegando que ele tem “cumplicidade” com seus clientes.

Na Páscoa ele representou legalmente 12 cristãos que foram julgados por sua fé, esse julgamento aconteceu no mesmo tribunal iraniano onde Yousef foi condenado a execução.

De acordo com o ACLJ (Centro Americano para Leis e Justiça) o juiz que proferiu essa sentença foi Abolghasem Salavat, conhecido como “juiz da Morte” por ser duro em suas decisões sempre relacionadas aos acusados de crimes políticos e religiosos.

A organização também afirma que a sentença pode prejudicar ainda mais a situação do pastor que está preso desde 2009 por largar o islamismo e se tornar cristão. Com a prisão de Dadkhah, Nadarkhani fica sem representante legal já que não há nenhum outro advogado iraniano que aceite defendê-lo.

“Embora possamos afirmar que o pastor Yousef estava vivo até ontem, 2 de maio, a prisão de seu advogado o coloca em grave perigo de execução, sem mais nenhum recurso”, disse Jordan Sekulow no site da ACLJ se comprometendo a continuar seus trabalhos para que o pastor seja libertado.


_______________________________________________________

ATUALIZADO 17/05/2012

Nova carta de Yousef Nadarkhani


O pastor iraniano Yousef Nadarkhani, tornou-se um ícone da perseguição religiosa no mundo desde que foi preso em outubro de 2009. Mesmo encarcerado, ele conseguiu enviar uma carta ao grupo que ajuda os perseguidos, o Ministério Verdade Presente. Essa não é a primeira vez que ele faz isso.

Em sua carta mais recente, ele fala de sua situação atual, sua dedicação e sinceridade diante de Deus, além de refletir sobre a perseguição que sofre. Também demonstra seu descontentamento com atitudes como a do pastor Terry Jones, que queimou um Alcorão como protesto pelo seu encarceramento. Nadarkhani, 34, foi preso ao protestar contra a obrigatoriedade do ensino do islamismo na escola de seus filhos. Depois, as acusações foram mudadas para apostasia e tentativa de evangelizar muçulmanos.

Recentemente, o Centro Americano de Lei e Justiça recebeu a notificação de uma ordem de execução de um tribunal iraniano contra o pastor. Isso chegou a gerar especulações sobre sua morte já ter ocorrido. Algo desmentido oficialmente pelo governo do Irã.

Este mês, o advogado Mohammad Ali Dadkhah, que estava disposto a defender Yousef foi condenado a nove anos de prisão por “agir contra a segurança nacional, espalhando propaganda contra o regime ao manter livros proibidos em sua casa”.

O caso de Yousef tem ganhado atenção internacional sobre a violação de direitos humanos e da liberdade religiosa por parte do Irã. Diversos países se manifestaram publicamente contra a prisão e pediram sua liberdade, inclusive o Brasil.

A esposa do pastor, Fatema Pasindedih, e seus filhos, Daniel e Yoel, aguardam sua liberação.

Leia na íntegra a carta de Yousef enviada ao Ministério Verdade Presente:

Saudações do seu servo e irmão mais novo em Cristo, Yousef Nadarkhani.
Para: Todos os que estão envolvidos e preocupados com minha situação atual.

Em primeiro lugar, gostaria de informar a todos os meus amados irmãos e irmãs que estou em perfeita saúde na carne e no espírito. Eu tento ver as coisas de uma maneira um pouco diferente dos outros durante estes dias e considerar isso como o dia do teste e do julgamento de minha fé. Durante estes dias que são difíceis para eu provar minha lealdade e sinceridade diante de Deus, estou tentando fazer o melhor que posso para agir de acordo com o que eu aprendi dos mandamentos de Deus.
Eu preciso lembrar meus amados, embora meu julgamento esteja se estendendo há tempo, e na carne eu desejo que esses dias terminem. Mas ainda preciso me render à vontade de Deus.
Eu não sou uma pessoa envolvida com política nem entendo de cumplicidade política, mas sei que embora existam muitas coisas em comum entre as diferentes culturas, também há diferenças entre as culturas de todo o mundo. Isso pode resultar em críticas e, na maioria das vezes, a resposta a esta crítica vai ser dura. O resultado é que apenas aumentam os nossos problemas.

De vez em quando sou informado sobre as notícias que estão se espalhando na mídia sobre a minha situação atual. Por exemplo, receber apoio de várias igrejas e políticos famosos que pediram a minha libertação, ou das campanhas e ações de grupos de direitos humanos, que se referem às acusações sendo feitas a mim. Eu acredito que estes tipos de atividades podem ser muito úteis para se alcançar a liberdade, e respeitando os direitos humanos da maneira correta pode trazer resultados positivos.

Eu quero agradecer a todos que estão tentando atingir esse objetivo. Por outro lado, eu gostaria de anunciar que discordo das atividades insultantes que causam estresse e problemas e, infelizmente, são feitas usando como justificação (desculpa) a defesa dos direitos humanos e da liberdade, pois seus resultados são claros e óbvios para mim.

Eu tento ser humilde e obediente àqueles que estão no poder. Prestar obediência as autoridades que Deus concedeu aos oficiais do meu país, e oro para que eles governem o país segundo a vontade de Deus e sejam bem sucedidos ao fazer isso. Porque sei que, desta maneira, estou obedecendo a Palavra de Deus.

Eu tento obedecer, juntamente com aqueles que eu vejo estarem numa situação igual a minha. Eles nunca tiveram qualquer queixa, mas apenas deixam que o poder de Deus se manifeste em suas vidas. Embora às vezes lemos que eles usaram esse direito de se defender, pois tinham esse direito. Eu não sou uma exceção e usei todas as possibilidades e agora estou esperando o resultado final.

Por isso peço a todos os amados que orem por mim como a santa palavra ensina. Por fim, espero que a minha liberdade seja aprovada o mais rápido possível, pois as autoridades do meu país vão decidir segundo a lei e os mandamentos que estabelecem isso.

Que a graça e a misericórdia de Deus sejam sobre vocês, agora e para sempre. Amém.
Yousef Nadarkhani

Traduzido e adaptado de Christian Post



_______________________________________________________

ATUALIZADO 01/08/2012

Campanha a favor de Yousef
reúne 2,8 milhões de Cristãos no Twitter

Uma campanha lançado pelo Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ) no Twitter para libertar o pastor iraniano atingiu mais de 2,8 milhões de pessoas em mais de 230 países. O alvo é inundar a rede social de pedidos de oração e mobilizar os cristãos de todo o mundo.
Decididos a não deixar que o pastor Yousef Nadarkhani seja esquecido, o “Tweet por Yousef”  aclj.org/nadarkhani-pt, foi lançada em janeiro. De acordo com um relatório on-line da National Religious Broadcasters Association (NRB), o assunto ainda interessa aos cristãos e continua fazendo pressão mesmo após mais de 1.000 dias na prisão (completados em 8 de julho).

O ACLJ argumenta que Nadarkhani foi preso ilegalmente e deseja ver a pressão internacional aumentar com o uso do microblog. Eles acreditam que a libertação imediata e incondicional do pastor é uma questão importante demais para ser ignorada. “Ele só está vivo hoje por causa da pressão internacional sobre o Irã, das pessoas do mundo que levantaram suas vozes, exigindo que sua vida fosse poupada. Precisamos manter essa pressão”, disse o grupo que organiza a campanha.

No ano passado, o Dr. Frank Wright, presidente e CEO da união das emissoras religiosas norte-americanas enviou vários pedidos à secretária de Estado Hillary Clinton e à Embaixadora para a Liberdade Religiosa Internacional, Suzan Johnson Cook, pedindo que elas usem seus cargos na Administração Obama para intervir em nome do Nadarkhani.

“Somos um ardente defensor da liberdade religiosa para todas as pessoas em nosso país e no exterior,” disse na época o Dr. Wright. ”Muitos dos nossos membros têm acompanhado com grande preocupação a situação do Pastor Nadarkhani, que foi preso há quase três anos. Achamos inadmissível que o governo iraniano o tenha condenado à morte porque ele se recusou a negar sua fé no Senhor Jesus Cristo.”

Segundo relatos, Nadarkhani foi preso em 13 de outubro de 2009, depois de protestar contra a decisão do governo em forçar todas as crianças, incluindo seus dois filhos, a ler o Alcorão. O pastor foi detido e mais tarde acusado de apostasia e por fazer evangelismo entre os muçulmanos.

Desde então, Nadarkhani foi repetidamente forçado a renunciar sua fé cristã, mas o pastor continua a se manter fiel à sua crença em Jesus Cristo. Desde que foi preso vários manifestos de igrejas e lideres evangélicos foram feitos, bem como campanhas de oração em prol do pastor. Ele já foi dado como morto, mas conseguiu enviar mensagens de dentro da cadeia confirmando que continua vivo. Fontes no Irã dizem ele deve ser julgado mais uma vez dia 08 de setembro e pode ser condenado à morte.

_______________________________________________________

ATUALIZADO 01/08/2012

Pastor Yousef Nadarkhani
recebe nova convocação ao tribunal

Em sua convocação mais recente aos tribunais iranianos, o pastor Yousef Nadarkhani, de 35 anos, foi intimado a comparecer à corte para enfrentar as "acusações feitas contra ele."

A referência evasiva à acusação de apostasia de Nadarkhani, questionada internacionalmente, é recebida como "surpresa nenhuma " por Jordan Sekulow, conselheiro executivo do American Center for Law and Justice, ACLJ, que acompanha o caso desde o início.

"O Irã tem tentado repetidamente confundir a comunidade internacional, alegando que o pastor Yousef não é nada mais do que um criminoso comum. O que acontece é que se o Irã tiver sucesso mascarando o caso de Yousef, o mundo vai parar de gritar por sua libertação", disse Sekulow ao The Christian Post via e-mail datado de 16 de agosto.

"Depois que conseguimos tornar público o veredito de tribunais tradicionalmente secretos, no qual o pastor Yousef foi julgado e condenado apenas por ter se convertido ao cristianismo, o Irã teve de voltar atrás em suas mentiras", acrescentou.

Na intimação judicial, Nadarkhani é convocado a comparecer à audiência de 8 de setembro, às 9h, horário local. 

O pastor que, inicialmente recebeu uma sentença de execução sob a acusação de apostasia, permaneceu na prisão por 1.060 dias, situação que, de acordo com o ACLJ, viola a própria Constituição iraniana.

"A detenção indefinida e arbitrária do pastor Yousef, por quase três anos, viola o artigo 9º do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, do qual o Irã é obrigado a seguir", disse Sekulow ao CP.

"As próprias leis do Irã exigem que o Judiciário emita sua decisão por escrito no prazo de dez dias após a audiência, realizada em setembro de 2011. Sua incapacidade de fazê-lo significa o seu total desrespeito ao Estado de Direito", continuou Sekulow.

"O Irã também parece ignorar que o caso de Yousef tenha causado grande dano à reputação do Islã e às relações entre as nações e pessoas de fé em todo o mundo", concluiu.

Como tudo aconteceu:
Yousef Nadarkhani foi preso em outubro de 2009, acusado de apostasia e propagação do evangelho a muçulmanos.

Em setembro de 2011, a agência iraniana de notícias semi-oficial, Fars News, informou que Nadarkhani foi a julgamento por acusações de estupro, extorsão e sionismo.

Documentos do tribunal que vazaram dias depois esclareceram que Nadarkhani foi, de fato, julgado por apostasia; críticos suspeitam que o relatório falho da Fars News não passa de uma tentativa de aliviar a pressão internacional sobre as acusações baseadas na fé e religião de Nadarkhani.

Países, incluindo Grã-Bretanha, Estados Unidos e Brasil, têm se pronunciado a favor da libertação de Nadarkhani.

Embora a intimação judicial mais recente implique na possibilidade de a acusação contra Nadarkhani sobre apostasia ser descartada, Sekulow disse ao CP que não conta com isso.

"Nós não temos nenhuma informação de que o governo absolveu o pastor Yousef da acusação de apostasia, para a qual ele foi condenado à morte. O regime iraniano tem sido repetidamente desonesto no passado. Até vermos Yousef andando livremente, não podemos confiar em nada do que dizem", ressaltou. 

Nadarkhani continua na prisão, aguardando a data decidida pela corte; enquanto sua esposa, Fatema Pasindedih, e seus dois filhos, esperam por melhores notícias. 

Após passar por prisões em 2006 e 2009, o pastor Yousef foi preso em junho de 2010 sob a acusação de apostasia, liderar igrejas domésticas e proselitismo a muçulmanos. Em setembro do mesmo ano foi condenado por um tribunal regional à morte por enforcamento. Por causa da pressão internacional, a sentença ainda não foi colocada em prática.
O Jornal Nacional repercutiu o caso:





_______________________________________________________

ATUALIZADO 08/09/2012

Yousef Nadarkhani
é liberto da prisão no Irã

Yousef Nadarkhani, o pastor iraniano que conquistou os corações de milhões de pessoas ao manter-se firme em sua fé, enquanto enfrentava a prisão, foi absolvido da acusação de apostasia.

Duas organizações que vinham acompanhando de perto o caso e tem fontes no Irã informaram neste sábado que Nadarkhani, que foi a julgamento no início do sábado, foi liberto da prisão e está em casa com sua família.

“Obrigado a todos que me apoiaram com as suas orações” disse Nadarkhani, de acordo com o Present Truth Ministries.

Embora absolvido da acusação de apostasia, o pastor iraniano foi considerado culpado de evangelizar muçulmanos. Ele foi condenado a três anos de prisão, mas foi liberado porque já cumpriu esta pena.

“Damos graças a Deus por sua libertação e a resposta às nossas orações”, disse Jason DeMars, fundador do Present Truth Ministries em um comunicado. A Christian Solidarity Worldwide também confirmou a libertação do pastor.

“Nós elogiamos o judiciário iraniano por este ato, que é um triunfo para a justiça e o Estado de Direito”, disse o presidente-executivo da CSW, Mervyn Thomas.



pastor sendo recebido por amigos e familiares

“Enquanto nós nos alegramos com esta notícia maravilhosa, nós não esquecemos de centenas de outros que são molestados ou injustamente detidos por conta de sua fé, a CSW está empenhada em continuar a campanha até que todas as minorias religiosas do Irã sejam capazes de desfrutar da liberdade religiosa garantida sob o Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, do qual o Irã é signatário.”

Nadarkhani, pastor em uma rede de igrejas domésticas, foi preso em 13 de outubro de 2009, depois de protestar contra a decisão do governo de forçar todas as crianças, incluindo seus próprios filhos cristãos, ao lerem o Alcorão.

Ele foi inicialmente acusado por protestar, mas as acusações foram posteriormente alteradas para a apostasia e evangelismo aos muçulmanos. Em 2010, ele foi condenado a morte e a decisão foi confirmada pelo Tribunal Supremo do Irã no ano passado.

De acordo com a Sharia, um apóstata tem três dias para se retratar. O pastor cristão se recusou a negar sua fé.

Cristãos de todo o mundo têm orado pela liberação de Nadarkhani. A campanha no Twitter defendendo sua liberdade atingiu mais de 3 milhões de tuites.

fontes: Gospel Prime || The Cristian Post || Verdade Gospel
Comentários
1 Comentários